TRAÇOS

Audi_Logo.png

CINE

logo-01.png

AlmapBBDO

81ec6d9b9e7b61dae26a1a5ba723a087.jpg

enquanto o coração tem desejo, a imaginação conserva ilusões

(MATTHEW WILLIAM MAGUIRE)

SEN

SO

RIAL

18d26259276615.5a5fc26e19058.gif

Antes de dividir nossas ideias e perspectivas a respeito desse projeto, vale ressaltar a empolgação que nos tomou conta, através das possibilidades sugeridas por esse roteiro. O texto nos proporciona oportunidades artísticas infinitas e mergulhamos de cabeça nesse mundo de contingentes para chegar nessa concepção.

 

Centralizamos a nossa visão cinematográfica para esse filme no “sensorial”. 

Acreditamos que o filme se divide em momentos de “luz e sombra” e voltaremos nisso mais a frente.

Através das sensações do nosso protagonista é que iremos contar a história do roteiro. O filme começa com locutor sugerindo possibilidades sobre "ficar ou dar o passo". Nesse momento nosso personagem sai de sua zona de conforto. Ao tocar a luz, que divide o ambiente, surgem nele diversos sentimentos novos. Flashes de sensações como na referência a seguir.

 

tumblr_nk2f8q1U8J1qzt4vjo1_r1_500.gif

Logo após o choque inicial, o personagem ainda confuso segue do lado de trás da luz e o locutor segue com o texto explicando o quão sem graça é ficar e não dar o passo. 

 

Ele resolve experimentar esse “novo" e quando ele coloca a mão novamente na luz vemos que sua mão começa a perder as formas “normais" enxergadas pelos nossos olhos, a mão começa a desformar e linhas começam a surgir. A partir dai, entramos nesse mundo novo, mergulhamos de ponta nas profundezas desse desconhecido que o roteiro segue sugerindo.

c9ffaa0282424f441540edcb851de230.jpg
36c125d43f9a806ba484ff0f67c59174.jpg
1f152514c3f8c9d5d6e118748fbf911f.jpg

Todo esse "novo" acontece enquanto nosso personagem está passando pela luz. Aqui estamos no auge da evolução íntima do nosso protagonista, ele está perdendo o medo e se entregando ao seu desejo.

 

ed1ae134870667.58f794cd6cdd9.jpg
3e7673d335350904956df371446431ac.jpg
1e5990c83cce5171b0ce2379c728f933.jpg
cut-carro-ligando-1.gif

Nosso personagem emerge da luz, grandioso e contente, e chega ao outro lado do ambiente, onde está o AUDI Q8. 

Enquanto ele observa o carro o locutor diz: "Confie no seu desejo.”

Logo na sequência o carro liga, ouvimos o ronco do motor e vemos as luzes se acenderem.

 

LUZ

E SOMBRA

LUZ E SOMBRA

Como falei anteriormente, luz e sombra serão elementos fundamentais na construção desse filme. 

Pensando em evolução do personagem, o protagonista começa na sombra, descobre na luz o novo, recua para a sombra (que representa sua zona de conforto), cria coragem e vai para a luz novamente (como sugere seu desejo), ultrapassa a luz e quando chega ao outro lado encontra a luz novamente quando o carro acende. 

a nitidez é uma conveniente distribuição de luz e sombra

(JOHAM GOETHE)

cut-animation-1.gif

Pensando no conceito visual do filme, luz e sombra, são os elementos básicos para produzir o efeito de volume nos objetos, são a base da tridimensionalidade no desenho e na pintura. Sendo assim, unificaremos o live action do nosso protagonista e as animações em 2D através destes elementos.

cut-animation-2.gif

O Expressionismo Alemão já trabalhava muito bem com o conceito de luz e sombra na década de vinte. Inspirados nas obras do pós impressionista Van Gogh, os cineastas traziam no Expressionismo o encontro da criatividade dos artistas com os seus impulsos emocionais e instintos mais profundos. Durante esse processo, pretendemos beber muito dessa fonte. 

Acreditamos que essa relação do artista com seus instintos pode ser replicada para o nosso protagonista e seus instintos, já que o universo criado "dentro da luz “ faz parte de suas emoções e desejos. 

le-carcere-dinvenzione-1750-3-prancha-xi
expressionismo-alemao_site-2000x680.jpg
365-Filmes-Gabinete-Dr-Caligari-Expressi
expressionismo-alemao_site-2000x680.jpg
1355793725_1354382903_69cabinet_du_dr_ca
000expressionismo.jpg
06aaa13bcad8d418e962c8e49178e891.jpg

O tom do filme deve estar sempre nesse universo sensorial, para isso, a trilha e o sound design se tornam elementos fundamentais. Imaginamos um filme onde constantemente sentimos uma inquietação e ao mesmo tempo uma crescente de acordo com as descobertas e evoluções do personagem. A trilha, mesmo com a constante inquietação, deve trabalhar nuanças para sentirmos medo, desejo, curiosidade e todos os outros sentimentos que o personagem possa nos trazer.

Poderíamos citar aqui diversas trilhas de Hans Zimmer, mas preferimos trazer uma referência que nos agrada e que tem tudo a ver com o clima que buscamos para o filme. Gostamos da peça de um modo geral mas boa parte, por méritos dos trabalhos sonoros.

Para desenvolvermos esse projeto na excelência que ele sugere, o tempo se torna um adversário. Pensando nisso, nossa sugestão é fazermos um teaser mais curto, onde apresentaremos o personagem, a primeira experiência com o novo (quando toca a luz), o retorno para a zona de conforto e o impulso de seguir o desejo. 

Dessa maneira, podemos fazer uma montagem com menos cenas de pós produção e ainda deixamos um suspense para o filme que virá.

GRACIAS

gracias

logo-01.png