lembranças

de um amor

de verão

LOLLA NORMAJEAN         |         LIGA PORTUGUESA CONTRA O CANCRO         |         BARRY COMPANY 

INTRO

intro

Primeiro, gostaríamos de dizer que adoramos a campanha e queremos fazer parte deste trabalho.

A causa é nobre, os roteiros são excelentes e a oportunidade cinemática é maravilhosa.

03

sudoeste

SUDOESTE é uma lembrança escrita. Uma carta impressa em preto e branco.

Começa com detalhes de uma impressora imprimindo as folhas dessa carta. Ouvimos sfx. da impressão, enquanto entra o lettering: LEMBRANÇAS DO VERÃO PASSADO.

A locução começa, como no roteiro, e seguimos daí com a nossa história, agora contada em preto e branco, tal qual a tinta no papel.

Queremos manter uma linguagem solar, mesmo dentro do universo PB, assim como da referência abaixo.

clima

Queremos marcar bem a presença do sol. Não apenas fazendo os filmes solares, mas pontuando sua influência em todas as cenas. Ora de forma mais sutil, como em um flare, ou na marcação de uma sombra, e ora mais evidente, como um incômodo nos olhos do protagonista, ou na sensação de calor.

o sol

O SOL

TRANSIÇÃO

transição

Precisamos estabelecer bem a transição da história de amor inicial para a relação trágica por trás dela.

Por isso, queremos usar elementos, tanto visuais quanto sonoros, que provoquem essa mudança de clima.

01

paredes   de coura

PAREDES DE COURA é uma lembrança contada através de um projetor cinematográfico.

Começa mostrando detalhes do aparelho ligando, com sfx. da projeção, e o lettering: LEMBRANÇAS DO VERÃO PASSADO.

Cortamos para o filme que está sendo projetado e, daí em diante, seguimos com toda a história do roteiro.

Para mostrar que entramos no filme da projeção, vamos trabalhar as cenas em pós produção para simular um filme em película, com suas entradas de flare, granulação da imagem, etc., como da referência abaixo.

BONS SONS é uma lembrança tirada de um depoimento gravado em áudio.

Começa com detalhes de um gravador, sobre uma mesa, ligando o play e, enquanto ouvimos os primeiros ruídos da fita, entra o lettering: 

LEMBRANÇAS DO VERÃO PASSADO.

Ouvimos a locução saindo do gravador e mergulhamos nas cenas desta memória que está sendo narrada, como está no roteiro.

Vamos enfatizar que as cenas são uma lembrança, trazendo pequenas distorções, através de lentes anamórficas, e resíduos nas lentes, como lubrificantes, que dão a sensação de blur. Como da referência abaixo. 

02

bons sons

conclusão

CONCLUSÃO

Ao final de cada lembrança, quando o locutor estiver encerrando, queremos voltar para os ambientes iniciais de cada filme. Nesses cenários, daremos protagonismo para as informações da Liga Portuguesa, com letterings. Mas queremos ter, ao fundo, sempre os objetos (projetor, carta, gravador), pegando fogo, numa metáfora em que eles tiveram o mesmo final trágico.

locação

A nossa ideia é contar que as pessoas citadas estão em seus respectivos festivais, sem precisar mostrar o festival em si. Traremos os protagonistas de cada lembrança para o centro da nossa narrativa. Como o locutor já endereça cada um dos lugares onde as histórias se passam, acreditamos que através do acting, do figurino e de pequenas ambientações de arte, seja possível retratar o universo de cada festival.

LOCAÇÃO